Ultimas

domingo, 5 de outubro de 2014

Doadora que perdeu 27kg para cirurgia tem reencontro emocionante

Imagem G1
João, de 4 anos, precisava de um transplante de fígado e foi salvo pelo gesto de amor de uma mulher que não era parente dele e nem conhecida da família.

Há um mês, o Fantástico mostrou uma história de solidariedade que emocionou o país. O João, de 4 anos, precisava de um transplante de fígado e foi salvo pelo gesto de amor de uma mulher que não era parente dele e nem conhecida da família. A cirurgia deu certo, o menino se recuperou e teve alta esta semana.
  

Mais notícias aqui

A gente acompanhou a volta para casa, em Santa Catarina, e os primeiros passos dessa nova e feliz etapa na vida do João.

facebook

Tatiana conheceu João por acaso, em uma igreja. A avó, que sempre fez o papel de mãe, foi lá pedir oração para o neto.

O menino de apenas 4 anos precisava de um transplante de fígado. Tatiana descobriu que era compatível e decidiu ajudar. Mas estava muito acima do peso. Para fazer a cirurgia, ela precisava perder quase 30 quilos.

Enquanto Tatiana suava para chegar lá, João enfrentava momentos dramáticos. Foi uma corrida contra o tempo para salvar a vida de João. Oito meses de um esforço incrível.

O pequeno guerreiro da vovó Maria resistiu firme e também venceu a batalha. O transplante, feito em São Paulo, foi um sucesso. Um mês depois da cirurgia, João recebeu alta e, esta semana, foi liberado para voltar para casa, em Santa Catarina.

“Se ele está vindo é porque ele está bem, né? E a esperança de vida se renova, e eu quero fazer parte disso também, quero viver com ele. E esse é o benefício da doação intervimos. Você poder agora usufruir da vida dele”, diz Tatiana.

Ainda aeroporto, João mostra que voltou cheio de vida. E em casa, se diverte com a surpresa preparada pelo avô: fogos para celebrar sua chegada.

O João chegou em casa e a primeira coisa que ele pediu foi para sair, ele queria ir até a escolinha onde estudam os dois irmãozinhos. “Saudade”, ele conta.

O João teve uma recuperação excelente até agora. Mas a cura, os médicos dizem só que virá com o tempo. Nesta segunda- feira (6), ele começa um novo ciclo de quimioterapia no Hospital Infantil em Florianópolis. Serão mais três meses de tratamento.

“Para garantir que o câncer não volte”, explica a oncologista Juliana Dacorégio.

Aos poucos, João retoma a rotina. Tatiana acompanha esses primeiros passos como se fosse seu próprio filho. “É bem aquela sensação de chegar da maternidade e botar o bebê no berço. Não para de comer, não para de falar, não para de fazer bagunça, não para de correr. Eu quero participar disso, se eu puder participar e ver e acompanhar. Aniversário...”

“Não pode comer bolo”, avisa João.

“Ele que mais controla a minha dieta, eu não posso comer bolo”, brinca Tatiana.

Viver momentos tão simples como esse, faz valer a pena todo o esforço de Tatiana.

“Quando eu conheci o João que eu me abaixei para falar com ele, eu perguntei o que ele queria ser quando crescesse, e a frase que ele falou foi que ele queria ir na escola. Esta foi a frase que me marcou. O sonho do João era ir para a escola, algo tão simples. Agora o primeiro dia de aula eu quero estar lá”, conta Tatiana.

Há pouco tempo, este sonho parecia muito distante. Mas agora Tatiana e João dividem a alegria de quem conquistou uma nova chance para construir o futuro.

Por G1

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates