Ultimas

terça-feira, 26 de maio de 2015

Mais de 500 crianças e adolescentes continuam desaparecidos no Rio de Janeiro


A Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), por meio do programa SOS Crianças Desaparecidas registra, nos últimos 19 anos do projeto, o desaparecimento de 3,4 mil crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro, dos quais 85% foram localizados e 504 continuam desaparecidos.

Imagem ilustrativa da internet
Ontem (25), foi lembrado o Dia Internacional da Criança Desaparecida. Somente no Brasil, cerca de 40 mil menores de idade desaparecem todos os anos. Entre as medidas do governo do Rio para diminuir o número de desaparecimentos estão o serviço Novo Cidadão e a criação da Delegacia de Descobertas de Paradeiro (DDPA).

Para tentar reduzir o número de desaparecimentos, há dez anos, o estado criou a Lei de Busca Imediata, que determina a investigação imediata em caso de desaparecimento de crianças e adolescentes. "Com isso, os pais e responsáveis não precisam esperar 48 horas para registrar o sumiço dos menores", explica o gerente do programa SOS Crianças, Luiz Henrique Oliveira.

A maioria das crianças e adolescentes, segundo Oliveira, foge por problemas familiares. "Para superar os problemas e evitar que os menores fujam novamente, oferecemos atendimento psicológico e social para as famílias. Também investimos na divulgação de fotos para encontrar as crianças", informa Oliveira. Segundo ele, em períodos e locais de movimento, é comum crianças se perderem dos pais acidentalmente, e esses casos podem ser evitados com a prevenção.

"Ao sair de casa, os pais devem sempre deixar com a criança documento de identidade e contato da família. Caso o menor venha a se perder, deve procurar o mais rápido possível um guarda municipal ou a delegacia mais próxima", recomenda o gerente do programa.
Agência Brasil

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates