Ultimas

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Brasil: Onda de cancelamentos de shows, por falta de público, se alastra e assusta classe artística

Blog do Marcelo
Imagens divulgação internet





A recente leva de shows cancelados, em meio à crise econômica, pode ser uma coincidência. Mas indica um sinal de que o público não está mais disposto a pagar qualquer preço para ver seu artista favorito.

Show cancelado. Duas palavras cada vez mais frequentes no showbiz brasileiro. Pipocam por todos os cantos notícias de artistas que tiveram de cancelar suas apresentações em pequenas e médias cidades.

A lista não é pequena: Claudia Leitte (esq. na foto), Paula Fernandes, Thiaguinho, Jorge & Mateus, Dudu Nobre, Tulipa Ruiz, Simone, Roupa Nova, Thaeme & Tiago, Elymar Santos, padre Fábio de Melo. Coincidência, crise econômica ou um modelo que dá sinais de esgotamento? A maioria dos artistas acima teve seus shows cancelados nas últimas semanas. Claudia Leitte se apresentaria no sábado (10) no estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, interior paulista. Segundo a jornalista Fabíola Reipert, do R7, o “principal motivo foi a falta de público”. Teriam sido vendidos 170 ingressos para os 15 mil lugares. Em abril, segundo Fabíola, a cantora baiana teve um show cancelado em Curitiba, cujos ingressos custavam de R$ 106 a R$ 606.

Na mesma data, o grupo Roupa Nova se apresentaria em Blumenau. No domingo (11), um show em Camaçari com Dudu Nobre e a banda Calcinha Preta, foi cancelado, segundo informou o jornal A Tarde. A crise econômica tem causado problemas para o pagamento dos cachês dos artistas, sobretudo em cidades menores ou naquelas em que a prefeitura banca a contratação. Na sexta (9), o show da dupla sertaneja Jorge & Mateus (acima) foi cancelado em Vitória da Conquista, na Bahia. A agência que cuida dos interesses dos cantores afirmou que o cancelamento se deu por “inadimplemento contratual por parte da organizadora do evento”. Um dia antes seria a vez do padre Fábio Melo (dir.) se apresentar na Fentija, festa da cidade de Jatobá, que se autodenomina “capital pernambuca da tilápia”. Segundo o portal de notícias Jatobá, o prefeito Robson Leandro decidiu não realizar o evento por causa da “crise financeira que afeta os municípios do país e a queda nos repasses de recursos do Governo federal”.

Na mesma data, o grupo Roupa Nova se apresentaria em Blumenau. No domingo (11), um show em Camaçari com Dudu Nobre e a banda Calcinha Preta, foi cancelado, segundo informou o jornal A Tarde. A crise econômica tem causado problemas para o pagamento dos cachês dos artistas, sobretudo em cidades menores ou naquelas em que a prefeitura banca a contratação. Na sexta (9), o show da dupla sertaneja Jorge & Mateus (acima) foi cancelado em Vitória da Conquista, na Bahia. A agência que cuida dos interesses dos cantores afirmou que o cancelamento se deu por “inadimplemento contratual por parte da organizadora do evento”. Um dia antes seria a vez do padre Fábio Melo (dir.) se apresentar na Fentija, festa da cidade de Jatobá, que se autodenomina “capital pernambuca da tilápia”. Segundo o portal de notícias Jatobá, o prefeito Robson Leandro decidiu não realizar o evento por causa da “crise financeira que afeta os municípios do país e a queda nos repasses de recursos do governo federal”.

Nos últimos anos, com a crise das gravadoras, os artistas passaram a apostar mais nos shows para alavancar as suas carreiras. O contato direto com o público servia, a um só tempo, para apresentar os novos trabalhos, em alguns casos vender discos diretamente para os fãs e divulgar o nome Brasil afora. Cidades de pequeno e médio porte, antes ignoradas do mapa dos grandes músicos, começaram a receber cantores de renome, inclusive aqueles que estão no auge.

A recente leva de shows cancelados, em meio à crise econômica, pode ser uma coincidência, afinal ainda são exceção à regra. Mas indica um sinal de que o público não está mais disposto a pagar qualquer preço para ver seu artista favorito. Em um mundo cada vez mais digital, ver espetáculos no conforto da casa, é algo tão simples quanto ligar uma TV. Paula Fernandes (acima) deixou de cantar, como programado, em Vitória da Conquista no dia 18 de setembro. Novamente segundo a jornalista Fabíola Reipert, o motivo foi a falta de público que a veria na Arena Miraflores. Para evitar a disseminação desse tipo de notícia, a cantora usou seu perfil no Instagram para, dois dias depois, mostrar que fez uma apresentação para 20 mil pessoas em Abaíra, na Bahia. Apenas não disse que aquele foi um show gratuito.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates