Ultimas

domingo, 17 de janeiro de 2016

Morador 'pesca' tilápia de 4 kg em enchente no Centro da cidade

Do G1 Sul de Minas

Chuvas causaram prejuízos em ao menos 12 cidades do Sul de Minas, Cinco rodovias foram atingidas por alagamentos e deslizamentos de terra.

Tilápia 'pescada' por segurança em Lambari, MG
(Foto: Reprodução EPTV)
Um dos pontos turísticos de Lambari (MG), a Lagoa da Guanabara transbordou com a chuva que atingiu o Sul de Minas nesta sexta-feira (15) e sábado (16). Segundo moradores, a água invadiu as casas que ficam perto ao local. O lago subiu tanto que um morador conseguiu encontrar uma tilápia de quase 4 kg em uma das ruas no Centro da cidade.

"A gente estava limpando a pousada aqui, aí vimos ele. Aí nós começamos a tentar 'caçar', e conseguimos pegar ele", conta o segurança Gilberto Aparecido Bueno. Outro peixe foi parar no asfalto, e ainda vivo, foi ajudado por algumas moradoras a voltar pra água.

A enchente começou na madrugada de sábado após uma noite de chuvas sem intervalo. Ela derrubou barreiras na rodovia e encheu ruas de lama. O comércio e a delegacia da cidade ficaram cheios de água, e carros também foram arrastados.

Segurança 'pescou' peixe de 4 kg durante enchente no
Centro de Lambari (Foto: Reprodução EPTV)
Em alguns bairros atingidos pela enchente, o único acesso era por barco. Em um hotel, os turistas ficaram ilhados.

Na zona rural, a barragem de um açude cedeu e levou lama pelo caminho. Na rodoviária, o muro não suportou o peso do barranco e caiu em cima de um ônibus que estava estacionado, sem passageiros. Um trator foi usado para retirar o veículo.

Segundo a prefeitura municipal, inicialmente 90 famílias estão desabrigadas na cidade e devem seguir para um abrigo. Outras 180 famílias foram atingidas pela enchente. Ainda segundo a prefeitura, a água do lago já baixou e as ruas do Centro não estão mais alagadas.

Enchente histórica
Por volta da duas horas da madrugada de sábado, os rios do Bode e Lambari, que cortam Cristina(MG), subiram mais de oito metros. Muitos moradores foram pegos de surpresa, com a água dentro de casa. Uma família teve que fugir do imóvel pelo telhado. Moradores disseram que esta foi a pior enchente na cidade desde 1979.

Várias ruas, comércios e casas próximas ao rio foram inundados. No bairro Vila Esperança, um muro caiu e provocou rachaduras na casa, que foi interditada. Os moradores foram para casa de parentes.

O comerciante Elcio Barbosa Santos acredita que terá um prejuízo de mais de R$ 150 mil. A água invadiu a loja dele e dois depósitos. "Perdeu tudo. Fertilizantes e rações, molhou e perdeu tudo", conta.

Cerca de 40 famílias foram levadas para o ginásio da cidade na hora da enchente, mas a maioria já voltou pra casa. Uma casa foi condenada pela Defesa Civil e a família está desabrigada. No final da tarde deste sábado, os rios voltaram ao seu nível normal.

Prejuízos na região
Ao menos 12 cidades do Sul de Minas tiveram prejuízos por causa das chuvas desde a noite da sexta-feira. Alagamentos, enchentes e quedas de barrancos foram registrados nos municípios.

Em Itamonte, um cano de uma empresa que estava desativada há três anos se rompeu e espalhou gás amônia pela cidade na madrugada do sábado. Pelo menos quatro famílias ficaram desalojadas. Em Maria da Fé, um barranco cedeu e fez com que túmulos do cemitério municipal caíssem sobre duas casas.

Já em Inconfidentes, cerca de 300 famílias ficaram desabrigadas por causa da chuva. Segundo a Polícia Militar, os bairros Monjolinho, Centro e as margens da MG-295 ficaram inundados. As famílias estão sendo amparadas por amigos e familiares.

As chuvas ainda causaram transtornos em ao menos cinco rodovias no Sul de Minas. Parte do asfalto da BR-460, que liga Carmo de Minas (MG) a Lambari (MG), cedeu e abriu uma rachadura que dividiu a rodovia. O trecho está interditado sem previsão de liberar.

Na BR-354, em Itamonte (MG), na divisa com o Estado do Rio de Janeiro, o asfalto está cedendo em três pontos da estrada e diversos trechos foram invadidos por barragens que romperam. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, durante a tarde do sábado, o trânsito para carros no trecho foi liberado.

Já caminhões e ônibus devem seguir pela MG-158, pelo distrito Capivari, em Pouso Alto. A Concessionária Nova Dutra, que administra a rodovia, foi avisada da interdição.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates