Ultimas

terça-feira, 26 de abril de 2016

Pai de Neymar e Dunga são convidados pela CPI do Futebol presta esclarecimento.

Por
Espn
Fotos / L Barbosa.
                      Presidente da CPI da mafia do futebol Deputado Laudívio Carvalho/SD-MG , Fotos / L Barbosa.                      

Pai de Neymar e Dunga são convidados pela Câmara a depor na CPI do Futebol

A Câmara realizou na tarde desta terça-feira mais uma cessão da comissão parlamentar de inquérito da CPI do Futebol. Os deputados votaram novas deliberações e convidaram duas personalidades do futebol nacional para depor: o pai de Neymar, envolvido na polêmica transferência do craque para o Barcelona, e o técnico Dunga, atualmente no comando da seleção brasileira.


Ambos foram convidados pelos parlamentares e possuem o direito de negarem o pedido pela convocação da CPI da 'Máfia do Futebol', como fora nomeada pela comissão.
Em texto publicado pouco após a sessão, o deputado Fernando Monteiro (PP-PE) requer as presenças de Neymar pai e Dunga para ‘esclarecer aspectos relacionados a contratos de marketing, direitos de mídia, patrocínios e eventos envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol'.
A presença de Dunga na CPI rendeu discussões entre os deputados. Rodrigo Maia, do DEM-RJ, se mostrou contrário com receio de que o convite 'manche a imagem' do treinador e, principalmente, do próprio Neymar, jogador do Barcelona.
"Eu até que estou com raiva do Dunga, porque cortou o Jefferson da seleção, mas aí não é problema do Dunga e, sim, meu, que sou botafoguense. Esta CPI está tratando de fraudes, acho que misturar o nome do Neymar e do Dunga a esta CPI não é bom para o Brasil e não é bom para o futebol brasileiro", declarou.


Os depoimentos do treinador da seleção foram aprovados com alteração em relação ao requerimento original. Fernando Monteiro procurou expor mais de uma vez que os convites são para Neymar pai e Dunga 'colaborarem' com as investigações da 'Máfia do Futebol', que engloba a CBF.



Inclusive, a polêmica transferência do craque para o Barcelona foi usada como pretexto para a convocação do pai do atleta a prestar depoimento.



"A gente acompanha este caso do pai do Neymar, a questão do contrato dele de quando era menor e também de alguns contratos anteriores dele com Santos, Santos-Barcelona. É importante a gente aqui trabalhar e ouvir o máximo de pessoas possíveis, solicitei esse convite para esclarecer essa relação entre agente, jogador e família. Para esclarecer todos estes trâmites será importante escutarmos ele", disse o deputado do PP.

Arnaldo Jordy (PPS-PA) também relembrou o caso Barcelona para reiterar a necessidade de a CPI ouvir Neymar pai.
"Acho que não podemos aqui colocar em risco (a imagem do craque), mas não é o caso do Neymar. Há processo de sonegação em relação ao pai, em relação a irregularidades praticadas. Precisamos desmitificar, isso não se confunde com o ídolo Neymar. Não podemos isentar informações que podem ser esclarecedoras", disse.

Neymar pai teve o convite oficializado após ‘verificação de votação' - alguns deputados discordaram da primeira aprovação e pediram a verificação no painel eletrônico.

Na mesma reunião, os deputados presentes aprovaram a viagem de membros da Comissão Parlamentar de Inquérito para Miami, a fim de colher o depoimento de J. Hawilla. Nos Estados Unidos, os parlamentares também ouvirão José Maria Marin, ex-presidente da CBF e atualmente em prisão domiciliar na cidade de Nova York.


MOMENTO DE DESCONTRAÇÃO 
A comissão da CPI do Futebol na Câmara convidou nesta terça-feira Dunga e o pai de Neymar para prestarem esclarecimentos que sirvam nas investigações da Máfia do Futebol. Toda a discussão séria, no entanto, reuniu momentos de descontração, com até espaço para o famoso ‘clubismo' entre os deputados.

Contrário ao convite para Dunga depor à comissão, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) usou o espaço para reclamar da retirada de Jefferson, goleiro do Botafogo, do grupo de convocados para os dois últimos jogos pelas eliminatórias (empate com Uruguai e derrota para o Paraguai).

"Eu até que estou com raiva do Dunga, porque cortou o Jefferson da seleção, mas aí não é problema do Dunga e, sim, meu, que sou botafoguense. Esta CPI está tratando de fraudes, acho que misturar o nome do Neymar e do Dunga a esta CPI não é bom para o Brasil e não é bom para o futebol brasileiro", declarou em meio à sessão.

Os requerimentos sobre os convites para Dunga e Neymar pai geraram discussões, mas acabaram aceitos pela maioria do quórum presente. Em relação ao treinador da seleção brasileiro, teve quem duvidasse do ‘sim' à solicitação, como o deputado César Halloum (PRB-TO).
"Sou a favor deste convite para o Dunga, apesar de eu achar que não vai dar em nada, acho que não vão colaborar. Dunga é funcionário da CBF e não vão falar nada contra a CBF", declarou.

O ‘clubismo' de Rodrigo Maia, crítico de Dunga por barrar Jefferson, retornou com o deputado Goulart (PSD-SP), conselheiro do Corinthians e apoiado pela principal torcida organizada do clube de Parque São Jorge.
A favor do convite para o Dunga, o parlamentar se posicionou como alguém contrário ao requerimento. Claro, com tom irônico, por conta do time de futebol do coração, que conviverá nos próximos meses com a possibilidade de perder o técnico Tite para a seleção brasileira.
"(Dunga) É o melhor técnico do futebol brasileiro, não podemos queimar o filme do Dunga, porque tenho o medo que levem o Tite para lá. Vamos preservá-lo", brincou o deputado do Partido Social Democrático.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates