Ultimas

terça-feira, 17 de maio de 2016

Pai e Empresário de Neymar foi à CPI da máfia de Futebol em Brasília-DF.

Fotos
L Barbosa.



O Pai do jogador Neymar foi à CPI, se defende de acusações e nega proposta do PSG
Convidado por deputados, Neymar da Silva Santos explica contratos do filho em Brasília. Depois, diz que renovação com Barça será conversada na próxima semana.


Pai e Empresario de Neymar na CPI da Máfia do Futebol, Fotos / L Barbosa.  
A CPI da Máfia do Futebol, na Câmara dos Deputados, recebeu nesta terça-feira o pai e empresário do atacante Neymar, Neymar da Silva Santos. Em pouco menos de duas horas de audiência, o ex-jogador falou sobre direitos de imagem, direitos de arena e, sobretudo, defendeu o filho das acusações de sonegação de impostos. Após a sessão, Neymar pai negou que ocraque tenha uma proposta do Paris Saint-Germain e afirmou que começará a discutir a renovação do contrato com o Barcelona após a final da Copa do Rei, no próximo domingo. 



A audiência caminhava para um fim tranquilo quando Neymar passou a ser bombardeado com questionamentos sobre as acusações de sonegação de impostos. O empresário deu sua versão do que está se passando. Segundo ele, a empresa que gerencia a carreira e a imagem do atacante é a responsável pelo pagamento dos tributos, o que isenta o jogador de qualquer culpa neste caso.



- Eu acredito que na hora que declaramos o Imposto de Renda, você declara aquilo que você se apropria. O Neymar não se apropriou de nada, está tudo dentro da empresa. Não se pode dizer que houve simulação do contrato. 
Você acha que eu usaria o Santos pra simular contratos? Eu não abri uma empresa pra me apropriar de nada, pelo contrário. Eu abri a empresa pra proteger o meu filho. Se eu fizer algo errado, tenha certeza que eu estou pronto para cumprir com a lei. Só estou pedindo um pouquinho de respeito quanto ao que fizemos como família. A empresa paga todos os tributos. Essa é a grande discussão. Os impostos foram pagos em pessoa jurídica - explicando que, na visão dele, os tributos, pagos em pessoa jurídica desde 2006, foram cobrados em pessoa física entre os anos de 2011 e 2013, o que gerou as acusações de que o jogador estaria sonegando impostos.



O empresário também comentou os próximos passos do processo no Brasil. Segundo ele, o trâmite foi levado ao CARF (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), o que permitirá ao pai de Neymar se defender das acusações.
- Saiu agora agora da fiscalização e foi para o CARF. Agora, vamos poder nos defender da melhor maneira possível, explicar o que a gente fez - declarou.



A transferência do jogador do Santos para o Barcelona, em 2013, na qual o clube brasileiro alega ter perdido dinheiro por conta de um suposto acordo costurado entre Neymar e o time espanhol antes da assinatura do contrato, também foi assunto durante a reunião desta terça. Segundo o pai do atacante, a negociação ocorreu em conformidade com a lei.



- Só quem decide o destino é o atleta. Nem o clube pode fazer isso pelo atleta. Se você faz o contrato de um ano, se estabelece esse prazo. O mesmo acontece se o contrato for de três ou cinco anos. Cabe ao atleta cumprir este contrato, se ele vai sair ou ficar no clube. Primeiro que quem decide onde vai jogar é o jogador. Houve várias ofertas. Não importa, o jogador tem que escolher onde vai jogar - garantiu.
Após a audiência, Neymar pai atendeu a imprensa e falou sobre a renovação de contrato do filho com o Barça. O vínculo atual do atacante vale até 2018 e a permanência do jovem de 24 anos é tratada como prioridade pelo clube catalão. Além disso, o empresário negou que tenha recebido uma proposta do Paris Saint-Germain pelo camisa 10 da Seleção:



- Não, não tenho conhecimento dessa oferta (do PSG). As tratativas de renovação devem começar agora, depois da Copa do Rei (a final, contra o Sevilla, será disputada domingo). Aí nós, junto com a diretoria do Barcelona, vamos sentar para discutir a renovação do Neymar. Estávamos preparados para essa tributação e sabíamos da alíquota espanhola. Você quando faz a gestão da carreira de um jogador como o Neymar tem que estar preparado para o que vai recair sobre você nos contratos - concluiu.




                           CPI da Máfia do Futebol 

Por Brasília

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 jornal folha informa
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates