Agentes da Polícia Federal e da CGU deflagram operação Alquimia, que investiga desvios do fundo de combate ao coronavírus em Aroeiras (PB)Imagem: Divulgação/Polícia Federal
A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira uma operação de combate a desvio de recursos destinados à compra de livros pela prefeitura de Aroreiras (PB) para divulgar informações sobre o coronavírus e ajudar a combater a pandemia de Covid-19. De acordo com a PF, a compra dos livros foi feita sem licitação e com dinheiro do Fundo Nacional de Saúde. Três mandados de busca e apreensão foram emitidos para a casa do investigado, que não teve o nome revelado; uma empresa e para a prefeitura de Aroeiras.

A operação foi feita em conjunto com o Ministério Público Federal, o Ministério Público do Estado da Paraíba, Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da Paraíba. "Restou demonstrado que livros e cartilhas similares estão disponibilizadas gratuitamente na página do Ministério da Saúde na internet. Ademais, a CGU apontou que um dos livros foi adquirido pelo município cerca de 330% acima do valor comercializado na internet, o que ocasionou um superfaturamento correspondente a 48.272,00 reais", disse a PF em comunicado.

Segundo a Polícia Federal, os investigados podem responder pelos crimes de inexigibilidade indevida de licitação e peculato. As penas somadas podem chegar a 18 anos de prisão, de acordo com a PF.



Por Eduardo Simões/Uol.
23/04/2020 09h09