Publicidade

Homem suspeito de invadir e furtar casa e oficina de casal que morreu de Covid-19 é preso na PB

Outras duas pessoas foram presas suspeitas de receptação, por terem comprado os produtos furtados. Casal morreu morreu da mesma doença no intervalo de 20 minutos entre os óbitos.


Produtos automotivos recuperados após serem roubados de oficina de casal que morreu de Covid-19 — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem foi preso, na quarta-feira (24), suspeito de invadir e furtar objetos da casa e da oficina de um casal de empresários que morreu de Covid-19 no intervalo de 20 minutos entre um óbito e outro, no município de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. O crime aconteceu na madrugada de 24 de fevereiro, dois dias após a morte de José Carlos de Abreu e Lívia Gonçalves.

Outras duas pessoas foram detidas suspeitas de receptação, por terem comprado os produtos furtados na oficina, com a finalidade de revendê-las.

Casal de empresários morrem de Covid-19 em intervalo de 20 minutos, em Cajazeiras, Sertão da Paraíba — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Da casa, alguns aparelhos de TV foram levados. Já da oficina, foram furtados todos os objetos já instalados em um paredão de som. As câmeras do sistema de segurança, que fazia o monitoramento da residência, também foram furtadas. O local também foi depredado.

O trio foi localizado e detido em Campina Grande, cidade localizada no Agreste do estado, onde parte dos produtos furtados foram vendidos para equipadoras de veículos.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Glauber Fontes, a polícia constatou que o homem suspeito de furtar o material integra uma quadrilha criminosa interestadual, que também tem atuação em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

“É uma quadrilha especializada em furtos qualificados, exatamente como aconteceu aqui em Cajazeiras”, revelou o delegado.

O homem suspeito de ser o líder do grupo está preso no presídio de Cajazeiras. Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime e indicou os estabelecimentos que teriam comprado o material furtado na oficina do casal. Cerca de 70% dos produtos foram apreendidos.

José Carlos tinha 36 anos e Lívia Gonçalves tinha 35 anos. Eles eram empresários e morreram na segunda (22). O casal deixa duas filhas adolescentes.

Por G1 PB
R. jornal folha informa

Postar um comentário

0 Comentários