Publicidade

Presidente da fiocruz pede cautela sobre suspensão da vacina Oxford/AstraZeneca na Europa


A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, disse, nesta terça-feira (16/03), em reunião virtual da Comissão Externa da Câmara que acompanha as medidas de enfrentamento da covid-19, que a suspensão do uso da vacina da Oxford/AstraZeneca em quase 20 países da Europa deve ser vista com cautela. A Fiocruz está replicando no Brasil o imunizante. Para Nísia, a decisão deve ser respeitada e observada.

“É importantíssimo dizer que faz parte da cautela essa avaliação de todas as vacinas. Nós, na Fiocruz, temos ampla experiência com esse tipo de farmacovigilância e frisamos que tanto a agência europeia EMA quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomendaram a interrupção da vacinação”, disse. De qualquer forma, acrescentou: “São cautelas dos países que, naturalmente, têm que ser não só respeitadas, mas observadas.”

As suspensões das vacinações com o imunizante da Oxford/ AstraZeneca começaram após o anúncio de casos de morte por trombose na Dinamarca e na Áustria. Desde então, o movimento foi engrossado por Alemanha, França, Itália, Espanha e Portugal. O argumento foi o de que havia a necessidade de se certificar que não há relação entre o imunizante e efeitos colaterais graves.

Foto: APU GOMES/AFP
Correio Braziliense 

Postar um comentário

0 Comentários