Publicidade

Navio desgovernado bate em estação de balsas no porto de Santos

Imagens divulgadas em redes sociais mostram que a colisão abriu um rasgo no casco da embarcação, acima do nível da água. O navio chegou a arrastar uma estrutura flutuante. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Segundo a Secretaria de Transportes, não houve feridos e as causas estão sendo apuradas pela Capitania dos Portos.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Um navio de contêineres da operadora Hamburg Süd bateu na estação de balsas de Guarujá, no litoral paulista, no início da tarde deste domingo (20). Segundo a Secretaria de Transportes, não houve feridos e as causas estão sendo apuradas pela Capitania dos Portos.

Segundo a SPA (Santos Port Authority), o navio Cap San Antonio havia deixado um terminal na margem esquerda do porto por volta das 13h. Ao navegar perto da estação de balsas, atingiu um flutuador utilizado para embarque e desembarque de ciclistas que fazem a travessia Santos-Guarujá.

Imagens divulgadas em redes sociais mostram que a colisão abriu um rasgo no casco da embarcação, acima do nível da água. O navio chegou a arrastar uma estrutura flutuante.

Responsável pela gestão das balsas, o Departamento de Hidroviário da Secretaria de Transportes informou em nota que a travessia foi interrompida por uma hora mas já está normalizada.

A autoridade portuária diz que não houve impactos na operação do Porto de Santos. Por volta das 15h, porém, o tráfego de navios no porto foi interrompido devido aos fortes ventos, "sem qualquer relação com o acidente em tela".

O navio está agora na área de fundeio do porto, onde será avaliado por peritos da Capitania dos Portos. Segundo o site especializado em rastreamento de embarcações Marine Traffic, o Cap San Antonio deixou Santos com destino ao porto de Paranaguá, no Paraná.

A Capitania dos Portos diz que equipes de peritos já foram enviadas para iniciar as investigações na estação de balsas e no navio, mas ainda não tem detalhes. A avaliação inicial é que os danos foram "de grande vulto".

A Aliança Navegação, que opera o navio, disse em nota que "não há registro de vítimas envolvidas no incidente, dentro ou fora do navio, ou que a região tenha sido poluída de alguma forma". "A companhia está avaliando a situação e colabora com as autoridades", afirmou.


Por Nicola Pamplona/Folhapress
ClickPB
R. jornal folha informa

Postar um comentário

0 Comentários